quarta-feira, 5 de setembro de 2012

O HUMANO QUE ESQUECE QUE É HUMANO


O ser humano, que na essência é pó,
Acha-se, às vezes, porcelana cara...
É tão triste essa realidade (que até dá dó),
Pois ver, hoje, o contrário é cena rara!

Há quem, que pelo “status quo” se ensoberbeça,
Esquecendo da sua origem, a simplicidade...
Títulos, “rótulos” e fama sobem à cabeça,
Sorve-se como “ópio” a transitória realidade!

Ah! O ser humano esquece que é humano,
Busca, a todo custo, perpetuar o seu “nome”...
Sua “justiça” é como velho pedaço de pano,
Pois soberba e perfídia a sua alma consome!

Na tentativa de negociar o “inegociável”,
Tem o sono roubado na longa noite...
A exacerbada arrogância torna-o “irrecuperável”,
Mesmo tendo a consciência como “açoite”!

Quando cair, tornar-se-á fragmento,
Pelo “orgulho” fatalmente tropeçará...
Como não há resquício de arrependimento,
A “árvore” grande forte queda sofrerá!

Autor: Dário José

sábado, 1 de setembro de 2012

GUERREIRO FERIDO


Deus, quem sou eu?
E por que me confiaste
Tanta responsabilidade?
Deus, quem sou eu?
E por que me sinto pesado
Se o Teu fardo é suave?
Por que quando angustiado
A Ti oro, mas não me respondes?
Viver sem respostas,
Assim quem suporta?
Deus, não Te escondes.
A minh’alma foi abraçada pela dor
As minhas lágrimas ninguém enxuga.
Guerreiro, eu?!
Se sou, já fui ferido na luta.
Sou eu o que diz:
“Não desanimes”,
Mas me sinto desanimado.
“Não te enfraqueças”,
Mas já me sinto prostrado.
Sou eu conselheiro – aconselho,
Mas preciso ser aconselhado;
Sou eu pregador – ministro a Tua Palavra,
Mas preciso ser ministrado;
Sou eu pastor – pastoreio o Teu rebanho,
Mas preciso ser pastoreado;
Sou eu professor – ensino a Tua Palavra,
Mas preciso sentar-me, ouví-la…
Preciso ser ensinado.
Ah!quem me dera uma caverna,
Para nela, como Elias, entrar.
Quem sabe assim virias
Ao suave som de uma brisa
Meu coração consolar.
Ah! quem me dera uma planta,
Para nela, como Jonas, de sua sombra desfrutar.
Depois virias, enviarias um verme
Para a planta se secar.
Assim me ensinarias Teus planos,
Teus sonhos, Teu soberano modo de amar!
Sempre em Cristo… que quando achamos que estamos sozinhos diante dos profetas de baal, nos acalenta dizendo: “Também deixei ficar em Israel sete mil: todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda a boca que não o beijou.”1 Reis 19:18